Marketing Pessoal: Preço

2 Sep 2016

 

O preço é o segundo P no Marketing Mix.

Agora que você definiu seu produto e conhece seu potencial, suas habilidades e seus valores, consegue avaliar melhor a sua força de trabalho.

 

O valor da sua força de trabalho é bem subjetivo. Ainda assim existem critérios que ajudam a colocar um preço. O preço se compõe de vários elementos que definem a remuneração final.

São eles:

  • O salário é a primeira coisa que se pensa ao falarmos do preço no contexto do Marketing Pessoal. O salário é o valor pago em dinheiro como contraprestação dos serviços prestados pelo empregado.
    É muito importante ter conhecimento do salário médio da atividade. Apenas com esta informação você consegue negociar uma remuneração justa.
    Você consegue pesquisar este valor em:

     -   Relatórios das pesquisas da média salarial como por exemplo o Guia Salarial da                Robert Half[1] ou o site Glassdoor[2];
     -   Conversas com colegas que trabalham na área desejada;
     -   Entrevistas com headhunters e agências de emprego.
    Além destas informações objetivas você consegue definir seu salário atribuindo valor nos seus USPs (unique selling proposition)[3] que acabou de definir no primeiro P do Marketing Mix. Lembra, o USP destaca você do seus concorrentes e por isto significa um valor. A definição da quantificação  deste valor é mais complexa e pode ser elaborada em conjunto com seu coach.

     

  • Os benefícios são vantagens oferecidas pelas empresas, porém não são pagamentos em dinheiro, como o salário. Mesmo assim eles tem valor concreto.
    Os benefícios são muito variados e diferem de empresa para empresa.
    Categorias e exemplos de benefícios:
     -  Assistência: Planos de saúde, planos odontológicos, assistência educacional, seguro         de vida, etc.;
     -  Recreação: Clube de esporte, colônia de férias, desconto em eventos culturais e afins;
     -  Transporte: Vale transporte, fornecimento de carro, estacionamento, etc.;
     -  Alimentação: Vale refeição, restaurante no local de trabalho, cafeteria, etc.;
     -  Alojamento: moradia e traslado de localidades, por exemplo.

    Quais são os benefícios imprescindíveis, importantes e apenas agradaveis para você e qual é o valor que eles tem para você? Elabore um lista e conversa sobre suas prioridades com seu coach.

     

  • O work-life-balance é a relação entre o tempo dedicado ao trabalho e o tempo dispensado para a vida pessoal. O tempo livre não é mensurável em dinheiro e o valor dele é relativo de pessoa para pessoa. Porém, vale a pena avaliar a importância deste tempo livre para você. Quanto do seu tempo livre  está disposto para trocar por um salário mais alto ou por benefícios adicionais? Este trade-off entre liberdade e remuneração depende de seus valores[4] e pode ser um tema excelente para você discutir com seu coach.
     

Conhecendo eses três elementos da remuneração você definirá seu preço, e assim você estará pronto para procurar o trabalho que satisfaça suas pretensões; uma vez encontrado, poderá negociar as suas condições.

 

[1] https://www.roberthalf.com.br/downloads/guia-salarial

[2] https://www.glassdoor.com/index.htm

[3] Leia o artigo anterior de nosso blog

[4] Leia mais sobre valores e o autoconhecimento no artigo anterior de nosso blog

 

 

Please reload

Artigos propostos

Apresentação Peter A. Meier

15 Oct 2018

1/10
Please reload

Artigos atuais
Please reload

Arquivo
Please reload

Palavras-chaves
Siga-nos!
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square

© 2016 Peter A. Meier

info@startcarreira.com.br

+55 (11) 3230-9070

São Paulo -  SP